Surto de gripe assusta moradores do Rio

Apesar dos sintomas parecidos com a Covid-19, apenas 3% dos testes deram positivo na cidade

A cena se repete, postos de saúde cheios de pacientes relatando tosse, coriza, dor no corpo e febre. Os sintomas são parecidos com os da Covid-19, mas na verdade, a população do Rio de Janeiro está enfrentando um surto de Influenza A. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a imunização para a gripe ainda não atingiu 60% do grupo prioritário da cidade –  idosos, gestantes e puérperas, crianças de 6 meses a 5 anos, trabalhadores da saúde.

Moradores da Favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio, afirmam que os postos de saúde da comunidade estão lotados e eles ainda precisam conviver com a insegurança da Covid-19. O grande contingente de pacientes no local ainda faz com que moradores voltem para casa sem atendimento.

Eu sou um desses atingidos por esse surto. As pessoas estão passando muito mal, chegam nas unidades de saúde com muita tosse, febre. Uns chegam até a UPA e nem conseguem ser atendidos. Isso parece ser novo e pegou muita gente de surpresa”, comentou Wallace Pereira, presidente da associação de moradores da Rocinha.

Ainda segundo ele, a falta do uso de máscara de proteção facial pode ter colaborado para o aumento desses casos de influenza na região. Há cerca de um mês, a Prefeitura do Rio liberou o uso do equipamento individual em espaços abertos, mas o secretário da pasta já havia feito um alerta sobre a chegada da onda de gripe ainda em agosto deste ano.

De acordo com a Secretaria de Saúde, apenas 3% dos testes realizados de Covid-19 no município do Rio tiveram resultado positivo. Ainda assim, a insegurança continua para pacientes que surgem com esses sintomas.

“Muitos moradores têm procurado a gente falando desses sintomas, as UPAs estão cheias aqui. A gente ainda vê que são moradores de todas as idades, não só idosos. Às vezes eu recebo umas cem mensagens por dia de moradores reclamando que estão com essa virose”, comentou Fábio Barros – administrador da página “Rocinha Alerta” nas redes sociais.

A principal recomendação da Prefeitura do Rio para lidar com esse surto de gripe é a vacinação. Até o momento, apenas 55,7% da população de risco se imunizou. A vacina está disponível nos postos de saúde e clínicas da família da cidade. Os cuidados são semelhantes aos de prevenção do novo coronavírus: higiene das mãos com água e sabão ou álcool 70º, uso de máscaras e distanciamento social.

FONTE: BAND RIO – por Rafaella Balieiro

Foto: Sus Rio de Janeiro – Divulgação/Daniel Delmiro